07 janeiro 2007

Contribuir com os meus impostos para financiar clínicas de aborto? Sim, por favor.

Continuar a contribuir com os meus impostos para a financiar a perseguição policial e judicial a mulheres que abortaram clandestinamente? Não, obrigada.

Continuar a contribuir com os meus impostos para financiar o tratamento médico a mulheres que abortaram clandestinamente? Não, obrigada.

Continuar a contribuir com os meus impostos para financiar funerais de mulheres que abortaram clandestinamente? Não, obrigada.


O referendo é sobre não continuar a contribuir para a perseguição, o tratamento médico e os funerais associados ao aborto clandestino. Se (quando) o sim ganhar terá de se decidir o resto. Eu estou absolutamente convencida de que se o aborto não for praticado em hospitais públicos, ou de alguma forma financiado pelo Estado, passamos a contribuir para o tratamento médico e funerais associados a abortos feitos em más condições. E as vítimas continuam a ser as mesmas de sempre. Mas ainda não chegámos aí. Estamos só parte do "vamos parar de perseguir e a isolar mulheres num dos piores momentos da sua vida, ou não?".

3 comentários:

Henrique disse...

E vamos a ver se o inacreditável não volta a acontecer.

Henrique disse...

Entopiu?... Tens de continuar.

catarina disse...

Não entupiu, mas quase...
Não tenho tempo.